fbpx

05 cuidados essenciais com a saúde do seu pet no inverno.

O inverno chegou e, junto a ele, também chegaram as quedas de temperaturas que fazem com que não apenas nós, mas cães e gatos também sintam as alterações bruscas de temperatura.

Por esse motivo, é preciso estar atento a esta época do ano e tomar cuidados com a saúde e bem estar do seu pet.

Para auxiliá-lo(a) neste exercício de cautela, preparamos 05 cuidados fundamentais e que são indispensáveis para prevenir que o pet sofra com as quedas de temperaturas ou, pior, venha a contrair algumas das doenças mais comuns no inverno.

  1. Coloque a vacinação em dia!

Você sabia que assim como os humanos, os pets também podem ficar gripados? O

vírus da gripe canina circula o ano inteiro e durante o inverno fica mais frequente.

Por isso, se o seu pet frequenta day cares, creches ou hoteizinhos que possuem muitos pets é muito importante conversar com o veterinário sobrea vacina contra a gripe.

Tosa sim ou tosa não? Eis a questão!

Quando possível, é bom deixar a tosa marcada apenas para o verão, mas em alguns casos a tosa não pode ser adiada por muito tempo, seja por razões estéticas ou higiênicas, e nessas circunstâncias o ideal é sempre consultar um médico veterinário especializado em dermatologia para esclarecer as dúvidas específicas sobre a raça do seu pet.

Sobre a tosa, é importante lembrar-se que elas devem ser feitas visando a saúde e bem estar do animalzinho. Tosar seu cão da maneira errada, deixando os pelos muito curtos e baixos, pode prejudicar a proteção natural da pele do seu pet causando dermatites evitáveis.

O Hospital Veterinário São Bernardo conta com uma equipe altamente especializada no serviço de dermatologia e estamos sempre abertos a esclarecer as suas dúvidas. Cuide de seu amigo de quatro patas, agende uma consulta com um de nossos médicos veterinários.

  1. Seu pet agasalhado e quentinho.

 As roupinhas podem ajudar a proporcionar conforto térmico para os pets, entretanto, os tutores devem ficar atentos a algumas dicas:

  1. escolher roupas que não restringem o movimento do animal;
  2. evitar adereços pequenos, como pedrarias que possam ser engolidas;
  • não colocar a roupa no animal com pelo úmido;
  1. observar caso o pet apresente alguma alteração de pele decorrente do abafamento ocasionado pela vestimenta.

Por possuírem pelagem dupla e organismo adaptado, não há necessidade de vestir algumas raças com roupinhas, entre elas estão: São Bernardo, Samoieda e Husky Siberiano.

  1. Deixe a cama do seu pet quentinha.

Não há nada melhor do que dormir confortável e aquecido, não é mesmo? Seja

dentro ou fora de casa, você deve proteger a cama do seu pet com um revestimento (tapetinho de borracha) que evita que sua manta ou coberta tenha contato direto com o chão.

Com os gatinhos, em vez do tapetinho de borracha, você pode utilizar os arranhadores com toca. Eles vão adorar, pois além de aquecidos vão poder se divertir bastante!

  1. Hipotermia: atente-se aos sinais!

Cães e gatos podem sentir dificuldades para realizar a termorregulação, ou seja, manter a temperatura do corpo estável. A hipotermia é comum principalmente nos cães filhotes e idosos, que tendem a sofrer mais com o frio. Mas como saber que o cachorro está com frio?

Os principais sinais de hipotermia e frio extremo são: sonolência (pode indicar pressão baixa), mucosa roxa (falta de oxigênio), tremores, rigidez muscular e, em casos mais extremos, a perda da consciência. Se identificar algum desses sinais, não hesite! Leve-o ao pronto atendimento mais próximo de você.

Agora que você sabe um pouco mais sobre os cuidados extras para garantir a saúde e bem-estar do seu amigo de quatro patas no inverno, não esqueça de mantê-lo aquecido, bem alimentado e com as consultas veterinárias de Check-up em dia!

Confira outras dicas para pet aqui no blog:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *